Papa Francisco: vamos dar espaço para Jesus que vem

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Cidade do Natal - No Natal, como Maria, vamos dar espaço para Jesus que vem. É a exortação do Papa Francisco na Missa desta manhã na Casa Santa Marta. O Papa sublinhou que o Senhor visita todos os dias a sua Igreja e alertou contra uma atitude de fechamento da nossa alma. O cristão, reiterou, deve sempre viver em vigilante espera do Senhor. O Natal está próximo. Nestes dias que antecedem o nascimento do Senhor, o Papa Francisco destacou que a Igreja, como Maria, está à espera de um parto. Também ela, observou, “sentia o que sentem todas as mulheres neste período”. Sente essas “percepções interiores em seu corpo, em sua alma”, de que o filho está chegando. Maria, disse o Papa, sente em seu coração que quer olhar para o rosto de seu Menino. Nós, como Igreja, acrescentou, “acompanhamos Nossa Senhora neste caminho de espera” e quase “queremos apressar este nascimento” de Jesus. O Senhor vem duas vezes, disse o Papa Francisco, “a que agora comemoramos, o nascimento físico” e aquela em que “virá no final para fechar a história”. 
Mas, como diz São Bernardo, há também um terceiro nascimento: “Há uma terceira vinda do Senhor: a de cada dia. O Senhor todos os dias visita a sua Igreja! Visita cada um de nós e também a nossa alma entra esta semelhança: a nossa alma se assemelha à Igreja, a nossa alma se assemelha a Maria. Os Padres do deserto dizem que Maria, a Igreja e a nossa alma são femininas e o que se diz sobre uma, analogamente se pode dizer da outra. A nossa alma também está à espera, nesta expectativa pela vinda do Senhor; uma alma aberta que chama: ‘Vem, Senhor’”. E também a cada um de nós, nestes dias, continuou, “o Espírito Santo nos leva a fazer esta oração: Vem! Vem”.

Todos os dias do Advento, recordou, “dissemos no prefácio que nós, a Igreja, como Maria, estamos vigilantes, à espera”. E a vigilância, ressaltou, “é a virtude” do peregrino. Todos nós “somos peregrinos”! “E me pergunto: estamos esperando ou estamos fechados? Estamos vigilantes ou estamos seguros em um albergue, ao longo do caminho e não queremos mais ir avante? Somos peregrinos ou somos, errantes? Por esta razão, a Igreja nos convida a pedir este ´Vem!´, a abrir a nossa alma e que a nossa alma esteja, nestes dias, vigilante, à espera. Vigiar! O que acontece em nós se o Senhor vem ou não vem? Há lugar para o Senhor, ou há lugar para festas, para fazer compras, fazer barulho... A nossa alma está aberta, como está aberta a Santa Mãe Igreja, e como estava aberta Nossa Senhora? Ou a nossa alma está fechada e colocamos na porta um aviso, muito educado, que diz: ´Por favor, não perturbe!´”.

“O mundo - advertiu o Papa - não acaba conosco, nós não somos mais importante que mundo: é o Senhor, com Nossa Senhora e com a Mãe Igreja!” Eis, então, disse ainda, “que nós fará bem repetir” a invocação: “Ó Sabedoria, o chave de Davi, o Rei das nações, vem”. “E hoje repetir muitas vezes: ´Vem!´, e procurar que a nossa alma não seja uma alma que diz: ´Não perturbe´. Não! Que seja uma alma aberta, que seja uma alma grande, para receber o Senhor nestes dias e que comece a ouvir o que amanhã na antífona nos dirá a Igreja: “Saibam que hoje vem o Senhor! E amanhã vocês irão ver a sua glória”.
SIR 24/12/2013  |  domtotal.com

0 comentários:

Postar um comentário

 
São Francisco da Penitência OFS Cabo Frio | by TNB ©2010